ìndice

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

MANIFESTAÇÕES NA USP

Eu continuo indignada!!!!
Não somente com a postura dos alunos da USP ou com a postura dos policiais, mas com a postura da sociedade civil que poderia aproveitar essa brecha para discutir  sobre a liberação ou não das DROGAS, e o elitismo. 
Saber se uma droga faz menos mal ou mais mal é uma questão da medicina, da psiquiatria da neurologia e do próprio indivíduo. Sabemos que a maconha entre as drogas tem a classificação de mais leve, isso é para a maior parte das pessoas, já vi pessoas que entraram em surto psicótico e esquizofrênico pelo uso dessa substância.
Outra questão, a LUTA dos alunos é para que os policiais sejam proibidos de atuar no  campus universitário,  ou então que esteja lá só para “vigiar e punir” quem não estuda na universidade, os “diferenciados” , nesse momento  voltamos a uma pergunta: Qual o papel do policial em uma ronda?  “ está tipificada no Art.144, §5º da Constituição Federal: § 5º - às polícias militares cabem a polícia ostensiva e a preservação da ordem pública” dentro dessa função policial temos a Lei 11.343/06: procedimento policial nos crimes de posse de droga para uso próprio;
(http://www.boletimjuridico.com.br/doutrina/texto.asp?id=1682)  que diz a respeito da apreensão do usuário e das medidas a serem adotadas, em nenhum momento da lei existe alguma restrição a respeito do usuário ser universitário ou não.
Dessa forma a policia estava seguindo as suas funções, qual a função do estudante? Estudar ser um cidadão crítico, será futuramente um formador de opinião,  lutar pelo direito de todos pelos DIREITOS HUMANOS. Será que é essa atitude é compatível com o que se espera dessa classe da sociedade?
Não estou defendendo um lado nem outro, apenas tenho a minha convicção que se a maconha for liberada que fume na sua casa... com os seus pais e não em lugares públicos outras pessoas não são obrigadas a compartilhar do cheiro ou dos efeitos. 
E os policiais estão para defender à tod@s assim como para aplicar a lei à tod@s que descumprirem as regras ditadas pela legislação, por  mais que achamos erradas e arbitrárias essas leis cabe a nós lutarmos para que haja mudanças e não simplesmente burlar, seja esses adolescentes ou não. Na  psicologia sabemos muito bem  que o  “adolescente precisa de limites”...
Quais são os limites????

Um comentário:

Lílis Bokermann disse...

Eu realmente não entendo:

"porque wisky sim , porque cannabis não?" (Rita lee, obrigado não)

Não adianta recriminar este povinho egocentrico com o copo cheio de vinho,cervejinha pra ficar alegrinho...

Enquanto as pessoas acharem que pra relaxarem, serem felizes precisam de alguma substancia no corpo que altere seu corpo o mundo vai estar assim...

Enquanto as pessoas esperarem o fim do expediente para serem quem realmente são , o mundo vai estar assim.

Enquanto as pessoas precisarem ser iguais para se encaixarem ,o mundo vai ser assim.

Estes filhinhos de papai só fizeram isso porque são espelho de uma sociedade consumista e infantilizada (sem responsabilidades) . Apenas refletem.